728 x 90
[lbg_audio8_html5_shoutcast settings_id="1"]

Falta de equipamento e violações na cerca de aeroporto fazem Azul retirar todos os voos do interior de RO

Em Ji-Paraná e Cacoal faltam equipamentos para voos por instrumento; já Vilhena enfrenta violações na cerca. Azul diz que só retoma operação após resolução dos problemas.

Os problemas estruturais nos aeroportos estaduais fizeram com que a Azul Linhas Aéreas retirasse todos os seus voos do interior de Rondônia. Antes da pandemia de coronavírus, a companhia realizava voos diários de Cuiabá (MT) para Cacoal, Ji-Paraná e Vilhena.

Ao G1, a Azul informou nesta semana ter optado em não voltar suas operações no interior por causa da estrutura aeroportuária.

Em Ji-Paraná, por exemplo, é preciso fazer a desapropriação de um dos lados da pista do aeroporto para ser implementado o IFR, equipamento que permite o chamado voo por instrumento. Segundo a Azul, isso é fundamental para a aproximação de aeronaves no período noturno e em condições meteorológicas adversas.

O problema no aeroporto de Cacoal também se refere ao IFR. Segundo a companhia aérea, o equipamento para pouso por instrumento foi instalado há vários meses, porém ainda não teve a documentação validada.

No Cone Sul do estado, a interrupção dos voos da companhia aconteceu por outro motivo: a constante violação na cerca aeroportuária de Vilhena. À reportagem, a companhia informou que esses problemas na cerca podem permitir a invasão de animais na pista, comprometendo assim a operação segura de pousos e decolagens.

O risco de invasão de animais na pista do aeroporto de Vilhena chegou a ser alertado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), no início de junho, quando uma coruja ficou presa a um arame no lado do aeroporto.

Para a Azul, a retomada de suas operações no interior do estado vai depender das adequações de segurança.

Fonte: G1.Globo

banner plan materia
floricultura

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades