728 x 90
[lbg_audio8_html5_shoutcast settings_id="1"]

Rodrigo Vellozo tenta abrir alas com o álbum ‘O mestre-sala da minha saudade’

Filho de Benito Di Paula, o cantor se associa à cena indie paulistana em disco gravado sob direção artística de Romulo Fróes.

♪ Filho de Benito Di Paula, cantor e compositor fluminense projetado nos anos 1970 ao cair no suingue do samba batucado ao piano, Rodrigo Vellozo vem buscando grifes para agregar valor à obra fonográfica iniciada há sete anos com o álbum Samba de câmara (2013).

Em 2018, o artista lançou álbum, Cada lugar na sua coisa, feito sob direção artística de Marcus Preto, então em evidência por estar garimpando repertório para discos de Gal Costa e Erasmo Carlos. Mas nada aconteceu.

Neste ano de 2020, Rodrigo Vellozo se associa com Romulo Fróes – e, por extensão, com talentosa turma da cena musical paulistana que inclui Rodrigo Campos e o guitarrista Allen Alencar, entre outros nomes – para tentar abrir alas com O mestre-sala da minha saudade, álbum lançado em agosto, em edição digital e no formato de CD, via Circus.

Capa do álbum 'O mestre-sala da minha saudade', de Rodrigo Vellozo — Foto: Murilo Alvesso
banner plan materia
floricultura

Comentarios

os comentaio sao de sua problia responsabilidade *

Novidades